segunda-feira, 7 de novembro de 2011

As dificuldades

Estou grávida, em início de tempo, tenho o marido imobilizado e sem puder fazer nada, tenho uma fábrica para gerir e ninguém que me ajude. Todos olham para o lado e disfarçam quando me vêem aflita. Todos me perguntam se preciso de alguma coisa, mas ninguém faz nada quando vêem que não consigo fazer tudo sozinha. Tenho todo o apoio do mundo nas palavras dos outros, mas nenhum nas suas acções. Tenho a lida da casa para fazer, tenho que fazer as coisas mais básicas ao marido, como ajudá-lo a tomar banho e a vestir-se, a dar-lhe a comida e a pô-lo confortável. Tenho que fazer coisas que nunca fiz, como despejar lixo, tarefa sempre do marido. Tenho que ir às compras sozinha, carregá-las para casa, levantar pesos, de garrafões de água a cadeiras e bancos para sentar as visitas (que têm sido muitas), tenho que fazer 50 km para vir trabalhar.
Levanto-me às 7 horas, deixo tudo a postos para o marido comer, saio do trabalho às 17 e chego a casa quase às 18. Chego a casa e faço comida, lavo roupa, passo a ferro, não paro até ir para a cama, deito-me cheia de dores de costas e de barriga, dormo mal porque tive que mudar de lado da cama e não me sinto confortável, levanto-me durante a noite para ir à casa de banho, levanto-me outra vez à 7. Passo o dia de coração nas mãos porque já vi o marido escorregar outras vezes com as muletas e ter que segurá-lo, sei que ele não tem força na perna esquerda e que não pode, de maneira nenhuma, pousar a direita. Sei que ele precisa de mim para tudo e que passa o dia mal por eu não estar com ele. Sei que eu preciso de descansar, que tenho o meu bebé a crescer e que precisa de conforto, calma e tranquilidade. Mas tenho uma empresa para gerir, pessoas para gerir, contas para pagar, clientes para visitar, telefonemas para fazer e ninguém para ajudar.
Era o marido que ajudava, agora estou sozinha e esgotada.

3 comentários:

Dreia disse...

Até fiquei cansada só de ler :(
Força!

Fi disse...

onde é que eu já vi este filme... excepto na parte do marido com uma perna partida. Costumo dizer para respirares fundo e contares até 3. Tens de tentar acalmar pelo teu bebé. Descansar mais um bocadinho, por mais trabalho que tenhas. Tens pouco tempo de gravidez, cuida de ti. Eu sei que é muito complicado porque temos empresas às costas e ninguém que faça as coisas por nós.
Um beijinho solidário. Cuida de ti, nunca te esqueças.

achibi.design disse...

Happy, acredito que é apenas uma fase complicada que estas a passar. Lembra-te que por vezes Deus põe-nos à prova para testar os nosso limites e acredita que has-de ter mais forças do que aquelas que julgavas. Contudo estas numa fase linda da vida e também não podes esquecer-te que estás num período frágil e qlq esforço a mais pode deitar tudo a perder. As melhoras para o marido e que tudo corra bem ctg e com o bebé o resto vai se resolvendo. Não sei de onde és, nem onde moras, mas qlq ajuda que seja precisa nem que seja para desabafar, aqui estou, barriguda tb (não tanto ainda como tu!) mas aqui estou sempre presente.

Beijinhos,

Catarina