quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Explicação do post anterior

Para que me percebam e para que eu possa deitar cá para fora o que me tem irritado, tirado do sério, deixado de cara ao lado.

Como já aqui tinha dito, a minha cunhada, mulher do irmão do meu marido, está grávida. Está, mas por muita sorte, porque teve uma ameaça de aborto muito séria. Então foi assim...

Descobriram que ela estava grávida, pediram-nos opinião acerca do resultado dos testes de gravidez, porque não acreditavam, eu disse sempre que acreditasse, que estava mais um bebé a caminho.

Não acreditaram, foram ao médico. Ou melhor, à médica que ela já tinha, por obrigação por trabalharem no mesmo sítio e que está a aprender a mexer no ecografo novo que tem há menos de 6 meses... Como era de prever, a senhora não viu nada, primeiro porque tinha pouquíssimo tempo de gestação, segundo porque a senhora é uma naba com o ecografo. Eu avisei que não iam ver nada, não ligaram.

Depois pediram-me opinião acerca do que deviam fazer a seguir. Eu aconselhei a esperarem calmamente mais um bocadinho e alertei-os sempre que deveriam ser seguidos por um GO com mais experiência, para se sentiram 100% confiantes. O que é que eles fizeram? Foram a correr a uma nova consulta com a mesma médica. Resultado? Viram um saquinho muito, muito pequenino, sem possibilidade de confirmar se era uma gravidez com embrião.

No dia a seguir teve uma perda de sangue vermelho. Péssimo sinal numa fase tão precoce da gravidez. Foram ao hospital e a eco revelou que o saquinho era muito pequeno e que estava com os contornos muito irregulares. Grande probabilidade de aborto espontâneo. Pediram-me conselho. Eu aconselhei a irem a uma GO com experiência. Não foram.

Tentaram falar com a médica, colega do mesmo espaço de trabalho, que não lhe quis dar o contacto e que só falou com ela quando lhe deu jeito. Disse-lhe que só a queria ver daí a 2 semanas. WTF? E ela ficava 2 semanas sem saber se ainda tinha bebé ou se já o tinha perdido? Depois de outra perda de sangue e de muita insistência minha, por querer o melhor para eles e saber que o meu GO é muito bom e muito conceituado, lá decidiram ir a ele. Ficaram à espera que eu marcasse a consulta, sem sequer terem dito para eu marcar... Lá falei com o médico, expliquei-lhe a situação e ele prontificou-se a atende-la quando passasse uma semana da eco.

Quando o médico viu a eco do hospital achou que não havia hipotese, mas fez eco e... como que por milagre, estava lá um coraçãozinho a bater. Tem menos umas 2 semanas do que era suposto, mas está tudo a correr normalmente. Ficaram maravilhados com o GO e perceberam que perderam tempo e dinheiro com a outra médica. Eu avisei!

Pediram segredo acerca da gravidez até às 12 semanas. Eu não contei a ninguém, eles contaram a toda a gente... É óbvio que eles é que tinham que contar, mas eu nem contei à minha mãe, que veio a saber por fora. E eu e o meu marido a fazer figura de ursos a esconder o segredo deles.

Quando alguém lhes diz que o irmão vai ser pai, eles dizem logo que eles também, embora tenham apenas 7 semanas de gravidez e tenham tido uma ameaça de aborto. Mas não podem ficar atrás, afinal eles são mais velhos e casaram há mais tempo. O que é que as pessoas iriam pensar deles? Eu sei o que penso.

O meu marido está super desiludido e nem gosta de falar nisso. Estamos as duas grávidas, moramos perto e os pais dos bebés são irmãos, podiamos ser companehiras de barriga. Mas não, ela não quer companheiras, ela quer alguém a quem perguntar as coisas de que tem dúvidas para depois descartar os conselhos. Quer ser a Dona Grávida, que se está a cagar para a gravidez, que só sabe dizer que não tem sintomas (como se isso a transformasse na grávida perfeita), que ainda não ganhou 1 grama e que me atira à cara todas as vezes que falamos "Nunca pensei engravidar à primeira tentativa...".

Mando-a à MERDA ou CAGO nela????

2 comentários:

Dreia disse...

Epá que atitude essa dos teus cunhados... se isso não é "neglicencia", nem sei o k é!
Boas festas linda!

Susana disse...

Queres que seja sincera: as DUAS coisas! Uma pessoa até fica doente com essas coisas que tu contas... Não merece castigo (ela) porque depois irá sempre reflectir-se no bebé mas acho que ela vai aprender com as 'merdas' que diz e talvez da pior maneira... Muita saude para o bebé é o que é preciso ! Já agora, desejo-te um FELIZ NATAL !

Beijo ;o)