terça-feira, 21 de outubro de 2014

Noites e manhãs a 4

Desde que o Manel nasceu que a vida noturna cá por casa mudou.
 
Começa na hora dos banhos, que damos mesmo antes de irem para a cama. O pai dá banho ao Afonso, a mãe veste o Afonso, enquanto o pai dá banho ao Manel, depois a mãe veste o Manel. Perece simples, mas não é. No outro dia vestimos os dois duas vezes (um bolsou e o outro fez xixi).
 
Depois caminha. O pai deita o Afonso, enquanto a mãe dá mama e adormece o Manel. Depois temos a hora do sono, que no máximo dura 3 horas. Depois acorda o Manel com fome e o Afonso pisga-se para a cama dos pais.
 
Pela noite fora repetem-se as mamadas com intervalos mais pequenos.
 
Às 8 horas, no máximo, estão os dois filhos acordados, o pai já saiu para trabalhar e a mãe tem que tratar dos dois (quase) ao mesmo tempo. Leva o mais novo para baixo, depois vai buscar o mais velho. Tenta que o mais novo fique quietinho na alcofa enquanto o mais velho come a papa e faz xixi no bacio. Depois pega no mais novo, troca a roupinha da noite que já vai cheirando a azedo do bolsado que vai havendo durante a noite, troca fralda, dá mama. Tenta que o mais velho esteja entretido a ver o Mickey enquanto o pai não chega.
 
O pai chega, a mãe respira de alivio, mais uma manhã conseguida sem grandes choros, o pai veste o mais velho, a mãe acaba de dar mama ao mais novo e tenta adormece-lo enquanto o mais velho vai para a escola para a mãe puder, finalmente, tomar o pequeno almoço!

2 comentários:

Magda E. disse...

Ai Ana! E aqui que muitos dias o pai não está em casa à noite e é a mãe que faz isso tudo. A única diferença é que os meus não tomam banho todos os dias e sim dia sim dia não. E as manhãs em que o pai tb não está e há que os despachar a tempo de levar a G. à escolinha?! Enfim, ter dois dá mais trabalho, mas tb ganhámos amor, sorrisos e mimos a dobrar.E aos poucos nos vamos ajustando à nova rotina. Custa um pouquinho mas depois entra nos eixos, isso já vai acontecendo por aqui.

Ana disse...

Nem imagino Magda... Deve ser a loucura. Eu não pensaria em ter outro filho se o meu marido não fosse tão presente, isso é certo.