segunda-feira, 6 de outubro de 2014

38 semanas e 5 dias

Foi exetamente com este tempo de gestação que o Afonso nasceu. Se passar de hoje, esta será a minha gravidez mais longa (apesar de já a sentir assim há algum tempo).
 
Hoje estou nervosa, ansiosa. Chegou a semana das 39 semanas, aquela que eu pensei que não chegaria por o Manel nascer antes. Aquela que eu tinha a certeza que seria, definitivamente, a última.
 
Amanhã vou ao hospital e devo levar o magnifico toque que descola as membranas (assim espero). Não sei se volto para casa com o Manel ainda na barriga ou se já só volto com ele no colo.
 
Hoje olhei o Afonso com outros olhos, com olhos de saudades do meu menino, do meu filho único que vai deixar de o ser. Ele não sabe bem, mas a vida dele nunca mais será a mesma depois do mano nascer. Vai ser melhor, mais preenchida de amor, com um melhor amigo para a vida, com o abraço que só um irmão nos dá, mas vai ser também uma vida de partilha daquilo que mais ama e que tem sido só dele: os pais.
 
Acho que é um sentimento comum a todos os pais, ou pelo menos mães, de segundo filho: temos a certeza que lhes estamos a dar o melhor presente do mundo, mas temos tanto medo de os fazer sofrer. Com a nossa ausência, enquanto estamos no hospita,l e com a diminuição natural da atenção quando chegarmos a casa.

2 comentários:

Magda E. disse...

é mesmo verdade e por vezes a adaptação a ter dois é complicada... Uma hora pequenina... e um beijinho grande!

Ana disse...

Obrigada!
Beijinhos*